Conflitos internos

Quem não tem conflitos internos? Na linha de minha escrita, com o respeito máximo ao leitor, busco escrever e passar aquilo que entendo que possa ajudar a esclarecer, de uma forma simples e mais aproximada, a psicologia, sem por menores técnicos, muito pelo contrário, mas com o objetivo de aliar o que se sente, com o o cotidiano em geral, de cada um. Nesse viés, você consegue diferenciar ansiedade de angústia? Talvez não, e não é obrigado a nascer sabendo. Entretanto, eu, na qualidade de detentor de certo conhecimento psi, permito-me a esclarecer de uma forma simples. Afinal, meus posts visam isso. Assim, a diferença básica entre ansiedade e angústia, para que você possa entender um pouco é: ansiedade é quando você sente quando algum evento na realidade, que vai realmente acontecer, por exemplo, uma prova da faculdade que você tem no dia seguinte ou no mesmo dia. As reações podem ser diversas, tipo: falta de apetite ou excesso; medo, problemas estomacais, dores de cabeça, enfim, uma infinidade de reações que cada um pode vir a ter. Já, a angústia, como principal sintoma, é a respiração ofegante e por vezes respiração “funda”, suspirar, e é “aquela coisa ” que você sabe que não está bem, que algo incomoda, mas não sabe o que é. “Resumo da ópera”: a angústia se dá a partir das dificuldades inconscientes de entender o que está acontecendo, é algo que não se sabe o que é, diferente da ansiedade que tem um motivo real ali na frente. Portanto, os conflitos internos que todos temos pode, de uma certa maneira, ser entendidos à medida que você começa a lidar com eles e, na dificuldade extrema disso, a psicoterapia ajuda e muito. Calma! Psicoterapia não é coisa de “louco” como a mediocridade menciona. Afinal, o que é loucura? Com esse questionamento encerro este simples post na esperança que eu possa ter ajudado um pouco.

cleuber.wordpress.com – #cleuberpsi – #lugarpsi

Sem categoria

%d blogueiros gostam disto: